Ruínas de Anjar; Património Unesco no Libano

1

As ruínas de Anjar foram descobertas em 1949 aquando duma campanha arqueológica no vale de Beqaa e revelaram uma cidade com uma planificação única, exemplo da arquitectura Omiada.

No local, que há muito tempo já era habitado por gregos, romanos e cristãos, foi fundada no século XVIII pelo Califa Walid I esta cidade, como uma cidade comercial que continha mais de 600 lojas, banhos tipo romano, dois palácios e uma mesquita. O seu nome deriva do árabe “ayn al-jar” que quer dizer “água da rocha”, referindo-se à água que nascia ali nas montanhas.

Apesar da sua exemplar organização, a cidade apenas prosperou por 20 ou 30 anos, tendo sido conquistada pelos Abássidas, a terceira dinastia árabe, e caído depois em desuso e no esquecimento.

A planificação de Anjar, conforme visível nesta planta que se encontra no verso do bilhete, foi extremamente cuidada e inspirava-se em grande parte na planificação das cidades romanas. A cidade era dividida em quatro por duas ruas principais e na sua intersecção, ao centro havia um tetrapilon.

O palácio principal e a mesquita ficavam no quadrante sudeste, o palácio menor e os banhos nos quadrantes noroeste e nordeste, sendo apenas o quadrante sudoeste dedicado à habitação e densamente povoado. As ruas principais eram ladeadas de lojas.

Fotografias das Ruínas Omiadas de Anjar, no Líbano

Ruínas de Anjar Líbano
Ruínas de Anjar, local património da Humanidade no Líbano
Ruínas de Anjar Líbano
Ruínas de Anjar, local património da Humanidade no Líbano
Ruínas de Anjar Líbano
Ruínas de Anjar, local património da Humanidade no Líbano
Ruínas de Anjar Líbano
Ruínas de Anjar, local património da Humanidade no Líbano
Ruínas de Anjar Líbano
Ruínas de Anjar, local património da Humanidade no Líbano

Como chegar

Anjar fica a pouco mais de 3km da fronteira com a Síria. Na minha viagem em que entrei no Líbano vindo de Damasco na Síria, aproveitei para ficar logo em Anjar. Para não levantar suspeitas na fronteira, e até porque acho que nem tinha outra hipótese comprei em Damasco um bilhete até Beirut e só depois de passar a fronteira é que pedi ao motorista para me deixar em Anjar. Os autocarros param a 1km das ruínas e o resto tem de ser feito a pé.

As ruínas de Anjar ficam a norte da estrada e para chegar à entrada tem de contornar todo o complexo já que a entrada é também pelo topo norte da cidade.
É pouco provável conseguir transportes a partir do centro de Anjar. Terá de voltar à estrada e daí mandar parar um mini autocarro que passe e siga para Zahle, a cidade mais próxima. Aí pode apanhar outro para Baalbek ou para Beirute.
Para outras origens, a base para uma visita a Anjar será sempre Zahle. Um taxi partilhado deve custar cerca de 2000 a 3000LL.

Mapa de Anjar


Ver Anjar num mapa maior

Este artigo pode conter links afiliados.

Kit de Viagem

Quer organizar a sua viagem e ao mesmo tempo ajudar o projecto Dobrar Fronteiras? Siga os links abaixo para a suas reservas de hotéis, carros e seguros de viagem. Obrigado!

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

1 COMENTÁRIO

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.