Peneda-Gerês: de Ponte da Barca ao Lindoso

0

Às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, nas margens do rio Lima, Ponte da Barca será o ponto de partida para conhecer, serra acima, as margens deste importante rio. Eiras, espigueiros e castelos contam-nos a história de um passado agreste, de guerras pela independência e da luta para dominar os elementos.

Ponte da Barca

Depois de um dia a visitar Sistelo e Arcos de Valdevez chegamos a Ponte da Barca já ao anoitecer. O jantar é no inesquecível restaurante “Vai à Fava”. A carne de Cachena está novamente no menu, desta vez acompanhada por um cremoso puré de castanhas e frutos vermelhos.

A noite é passada no Hotel Fonte Velha. Entalado entre o centro histórico e o rio Lima é uma excelente opção para quem vem até Ponte da Barca. Como já sei que não vai haver tempo para visitar a vila, aproveito para fazer uma pequena caminhada matinal pelas margens do rio. Tal como em Arcos de Valdevez com o rio Vez encantam-me a pureza da natureza aqui tão próxima das povoações.

Hotel Fonte Velha em Ponte da Barca
Ponte sobre o rio Lima em Ponte da Barca
Garça nas margens do rio Lima em Ponte de Barca

Findo o pequeno almoço, iniciamos a nossa subida pela Estrada Nacional 203 que acompanha a margem esquerda do rio Lima. A primeira paragem é 10 quilómetros acima, às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Acampar às portas do Parque Nacional

Foi em 2013 que a russa Anna Altshul assumiu a exploração de um vulgar e mal estimado parque de campismo nas margens do rio Lima. A sua dedicação tornou-o num parque de referência em Portugal: o Lima Escape.

Para além dos espaços para o campismo e caravanismo mais clássicos, destacam-se aqui as românticas tendas de glamping e os bungalows com vista para o rio. A procura, especialmente nos meses de verão, é imensa. As reservas têm de ser feitas com muita antecedência.

Em redor do parque são muitas as actividades que se podem fazer para aproveitar a natureza envolvente. Destaca-se a canoagem e, as caminhadas até algumas lagoas que se encontram a poucos quilómetros.

Tenda de Glamping do Lima Escape no Gerês
Canoagem no rio Lima

Lindoso

Do pouco que já conhecia do Gerês, o Lindoso ocupava um lugar especial nas minhas memórias. Lembro-me de vir aqui em pequeno com os meus pais, ainda a grande barragem estava em construção. Dessas memórias fazem parte as visitas às obras de construção da barragem, que possui uma enorme rede de tuneis no interior da serra. Pelo que soube, as visitas ainda são possíveis, embora de momento estejam suspensas devido à pandemia.

Mas não é pela barragem que se sobe até ao Lindoso. O seu castelo e os 52 espigueiros que o rodeiam formam um dos mais fascinantes conjuntos arquitectónicos do Minho e mesmo de Portugal. Ao todo são 67 os espigueiros existentes numa aldeia que já teve quase 1200 habitantes. Hoje restam 82.

Algumas curiosidades sobre os espigueiros

Estas curiosas construções, tão características do norte de Portugal, com maior concentração no minho, destinam-se ao armazenamento de cereais. Para a sua localização priveligiam-se locais bem ventilados e com boa exposição solar, como é notoriamente o caso aqui no Lindoso.

São todos propriedade privada, embora possam ser partilhados por vários irmãos (por herança). Os mais tradicionais são totalmente construídos em granito. Isto inclui o telhado e as grelhas de ventilação que constituem as paredes.

De resto, nada é feito ao acaso: os pés protegem da humidade do solo, as pedras no topo destes, da entrada dos roedores. A rematar, no topo, a cruz apela à protecção divina.

Espigueiro no Lindoso, Gerês
Espigueiro no Lindoso, Gerês

O castelo do Lindoso

Aqui não há contos de fadas. O castelo do Lindoso é puramente militar. Curiosamente não parece que aqui houvesse uma prisão. Entre os séculos XIII e XV as batalhas com os castelhanos eram constantes e brutais: não haviam prisioneiros. A caça ao javali, aos veados e aos ursos faziam também parte do quotidiano.

Foi durante as guerras da Restauração, no século XVII, que ganhou a muralha abaluartada que cerca o antigo castelo medieval. Depois destas, o contingente militar foi sendo reduzido. O castelo acabou por ficar ao abandono após 1895.

Castelo do Lindoso
Espigueiros na aldeia de Lindoso, Gerês

Parada e outros segredos

Se a maioria das pessoas que sobe até ao Lindoso se fica por aí ou cruza o Lima para o Soajo, a verdade é que saindo um pouco destes roteiros mais populares se encontram locais de igual beleza e talvez até mais autênticos.

É o caso da pequena aldeia de Parada. Subindo pelas suas ruelas ingremes cobertas por latadas, chegamos à Eira do Tapado. Se na visita aos espigueiros do Lindoso fiquei impressionado com a grandeza do conjunto, aqui delicio-me com a tranquilidade do local ecom um almoço de deliciosos produtos locais que nos esperam em forma de pic-nic.

Espigueiros na Parada, Gerês
Flor Lírio junto aos espigueiros no Gerês
Papa-reformas vermelho junto aos espigueiros
Pic-nic nos espigueiros

Poço da Gola

Embora sem tempo para um mergulho, não podíamos vir embora sem conhecer uma das belas lagoas do Parque Nacional da Peneda-Gerês. O Poço da Gola fica a uma curta caminhada da aldeia de Parada. Não é um segredo. Aliás, hoje com os GPS, já não há segredos. Ainda assim é um local menos concorrido que as famosas cascatas do Thaiti, do Arado ou das 7 Lagoas.

Banhistas na lagoa do Poço da Gola, Gerês

Por falar em segredos, espreite para debaixo da ponte da EN 203 e descubra esta antiga ponte medieval presa no meio dos pilares da modernidade.

Ponte medieval em Parada, Ponte da Barca
Este artigo pode conter links afiliados.

VAMOS VIAJAR?

Olá! Gostou do que leu? Subscreva a minha newsletter e receba no seu e-mail as últimas novidades do blog Dobrar Fronteiras.

KIT DE VIAGEM

Quer organizar a sua viagem e ao mesmo tempo ajudar o projecto Dobrar Fronteiras? Siga os links abaixo para a suas reservas de hotéis, carros e seguros de viagem. Obrigado!

  • Reserve o seu hotel no Booking.com
  • Alugue carro no destino em Rentalcars.com e viaje com mais liberdade
  • Contrate um seguro de viagem na IATI Seguros com desconto de 5% e viaje descansado.
  • Esqueça as taxas e comissões absurdas para levantar dinheiro no estrangeiro. Obtenha através deste link um cartão Revolut
Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.